Em Português: Pais de novos pais

Compartido

Domingo, não qualquer domingo… é Domingo, o segundo de agosto, dia de festa, de alegria, de reunir a família, é dia de celebração. – Dia dos pais? – Para alguns sim, mas para muitos será apenas um domingo como outro qualquer, ou mais insólito que outros. Podemos falar em uma variedade de pais, há os superpais, os protetores, os que estão sempre presentes, os que deram suas vidas para garantir a felicidade e o bem-estar dos filhos, mas, também, há os pais ausentes, os que nunca existiram, os que escolheram deixar de existir, os que causaram dor e separação. Dicotomia ou simplesmente pluralidade de significados para um único substantivo?

 

Ser LGBT é aprender a transformar o então concebido como único e natural no ‘pode ser diferente’, é colar cores em um mundo acomodado em tons de cinza. É viver intensamente a transitoriedade da vida que nos ensina que as estruturas não são fixas e que a integração é o símbolo de nossas esperanças de reconhecimento. É domingo, dia dos pais e devemos celebrar esse dia! – Sim, podemos! – Será um dia de pacificar, de perdoar, de reconciliar. Dia de demonstrar que nossas dores mais profundas podem ser transfiguradas pelas cores com as quais vamos desenhando nossa existência. Será um dia de celebração, pois muita coisa mudou desde que os que nos precederam começaram a lutar por nossos direitos, e hoje somos pais de muitos pais. – Motivo de alegria e celebração! Conquistamos o direito de dar ao mundo novos pais, pais gays: homens e mulheres que vão dando novas cores ao significado de ser pai.

 

Dia dos pais

 

Hoje é Domingo, mas não qualquer domingo, é dia de celebração! Ser pai sempre foi o desejo de muitos LGBT, muitos movidos pela esperança de fazer diferente, de dar o que não receberam, de cuidar mesmo não havendo recebido esses cuidados, de amar com a sede de quem sempre desejou esse amor… Claro que essa não é a realidade de todos, mas é a de muitos e todos juntos devemos celebrar esse dia. Por todos os pais que não foram grandes o bastante para superarem e aceitarem seus filhos LGBT, por todos os pais que não tiveram o privilegio de celebrar esse dia com seus filhos, por todos os novos pais LGBT que bravamente assumiram e conquistaram o direito da paternidade, por todos os superpais que são heróis e lutadores pelos direitos LGBT e por todos aqueles que simplesmente respeitam a orientação sexual de seus filhos – Desejamos um FELIZ DIA DOS PAIS!